/ Avenida da República

/ Ano: 2015

/ Área: 131m2

/ Fotografia: Inês Subtil

Esta intervenção tem lugar em um edifício simbólico da cidade de Lisboa. Entre a Av. da República e Av, Miguel Bombarda, encontra-se o chamado Edifício Sombra, construção dos anos 50.

A proposta pretende transformar um apartamento muito compartimentado num espaço fluido onde a relação entre divisões se torna convidativa.

O programa abrange, na parte mais privada da casa uma suite, um quarto, casa de banho e escritório e na zona social, uma sala com espaço de sala de jantar, uma cozinha que pode ser aberta para a sala através da zona de refeições e um espaço exterior que projeta a casa na cidade.

Mantendo alguma relação com os traços característicos da construção original, pretendeu-se que esta fosse confrontada com o desenho moderno de linhas direitas e planos contínuos.

Assim existem por exemplo portas antigas que foram recuperadas e pintadas de branco para que se integrassem na nova linguagem, e ao mesmo tempo, novas portas de correr que são painéis inteiros que rasgam o vão até ao teto.

A casa é desenhada ao detalhe, da construção ao mobiliário fixo. A pedra, Lioz, molda a cozinha e as casas de banho em conjunto com o micro-cimento e a madeira lacada.

O vidro, por outro lado, é também um tema deste projeto.

Aproveitando os grandes vãos existentes, substituíram-se paredes interiores por grandes envidraçados que permitem que o olhar atravesse a casa de uma ponta à outra projetando as traseiras do prédio no centro da cidade.